Publicações

O Estúdio Móvel funciona há cinco anos, quando o projeto Museu da Oralidade, da Viraminas, ganhou o Prêmio Culturas Populares, do MinC, em 2013. Desde então, fizemos capacitação sobre gravação e edição em software livre com o produtor Wilken Sanchez, do Coletivo Digital, de São Paulo. A ideia era montar um estúdio nos moldes tradicionais (chegamos a gravar programas de rádio e podcasts), mas a falta de um imóvel próprio e as constantes mudanças de endereço nos levaram em pensar em alternativas e, daí, surgiu a ideia de um estúdio portátil.

Realizamos então duas incursões itinerantes no sul de Minas. Em 2016, gravamos entrevistas de história oral com seis mestre de cultura popular: dona Roxinha (terço de São Gonçalo), Vicente Lima (Catira), Jaime Darcy e Adair (Folia de Reis), Mestre Albino (Congado) e Mestre Edinho (samba-enredo). Os depoimentos deram origem a cinco composições de Ronildo Prudente sobre as vidas de cada um, cantadas nos ritmos em que cantam, e então foram convidados a gravar conosco, dando origem ao álbum Mestres no Estúdio. Confira abaixo as músicas deste álbum.

Capa do Álbum Mestres no Estúdio

Mestre Albino (in memorian)
Mestre Vicente (in memorian)
Dona Roxinha
Mestre Jaime e Mestre Adair
Mestre Edinho

Na segunda incursão, convidamos artistas locais de Três Corações e dois grupos de congado, de Lambari e Machado (MG) para gravarmos juntos um videoclipe da canção Vissungo, criada para o projeto (link anexo). Além disso, tivemos experimentos semelhantes que contribuíram para a consolidação da metodologia de uso do estúdio, como no Encontro dos Povos do Espinhaço, na Serra do Cipó, e no Encontro Quilombola de São Julião, no Vale do Mucuri (MG).

Estivemos também em contato com artistas amadores em projetos como a Caravana de Artesania, nas cidades de Carbonita e Senador Modestino, no Vale do Jequitinhonha. Esse acúmulo de experiências 'azeitou as engrenagens' do projeto, de forma que hoje há uma metodologia consolidada, que inclui desde a abordagem de mestres à produção de conteúdo musical, passando pela montagem técnica do equipamento (condensadores, pedestais, interface, computador com Linux).

Pintassilgo

Gravação da canção Pintassilgo no Enconto de Cultura Quilombola de São Julião, em Teófilo Otoni (MG). Agradecimentos ao Bruno Bento, da Associação Mucury Cultural.

Taquará

Gravação da canção Taquará no Encontro dos Povos da Serra do Espinhaço, em Tabuleiro, na Serra do Cipó (MG). Agradecimento pelo convite ao amigo Gibran Müller, da Associação de Ideias Ambientais (Aiaasca).